// Aprenda a calcular a hora clínica de maneira simples

Espaço do Dentista

Aprenda a calcular a hora clínica de maneira simples


Quando o assunto é finanças, muitos dentistas costumam deixar o assunto para depois. Por menos atrativo que seja, cuidar do dinheiro que seu consultório gera é imprescindível para que você possa acompanhar o desenvolvimento do seu trabalho e atestar se vem tendo lucro ou prejuízo. A tarefa pode até parecer chata, mas é mais simples do que parece e representa um passo importante para o crescimento saudável do seu negócio.


O fato é que você precisa se dedicar mais ao setor financeiro do seu consultório. Mas por onde começar? Essa dúvida certamente atinge muitos profissionais da sua área.Pensando nisso, elaboramos um guia simples e prático para te ajudar.


Aprendendo a calcular a sua hora clínica, você será capaz de gerenciar melhor seu trabalho e perceber se o valor que você cobra pelo seu serviço está justo, abaixo ou acima do mercado.

Confira!


Organize todos os dados


Comece organizando todos os dados financeiros do seu consultório. Como? Adote uma planilha no excel. Mas se quiser aprofundar na qualidade do seu arquivo, opte por gerenciadores online, como o Evernote, por exemplo.


A vantagem desse tipo de mídia é que ela organiza todos os seus dados de forma simples e os mantém sempre acessíveis, seja no computador, smartphone ou tablet.


Anote todas as suas despesas


Com o seu organizador em mãos, registre nele todas as suas despesas, centavo por centavo. Nessa hora devem entrar todos os gastos fixos, que são aqueles que você precisa desembolsar todo mês independentemente de ter muitos ou nenhum paciente. Aluguel e condomínio, salário e encargos de funcionários, luz, água e internet entram nesse espaço.


Em seguida anote também os gastos variáveis, que são as reposições de estoque e material cirúrgico, os equipamentos novos ou manutenções, as anuidades dos conselhos de Odontologia e demais impostos.


Tendo todos esses valores registrados, some tudo e divida por 12. Esse resultado representa as suas despesas mensais. Deixe ele bem guardado porque ainda vamos precisar dele..


Defina quanto você quer ganhar


É preciso que você se faça essa pergunta. Afinal, você é um funcionário, mas também é o patrão. Por isso, seja honesto consigo mesmo e defina o valor do seu pro-labore (o nome dado ao salário que o dono do negócio se paga).

Estabeleça esse valor de acordo com a média do mercado, mas atendendo às suas necessidades. Não se esqueça de colocar na sua planilha o valor do montante que entra a cada mês no seu consultório. Se o valor não for fixo, some todos os meses e divida esse número por 12, assim você chega à uma média de entradas.


Calcule sua hora clínica


Com todos esses dados em mãos, é hora de pegar a calculadora e definir o valor da sua hora clínica. Seguindo as explicações do segundo e terceiro itens, some todas as suas despesas ao seu pro-labore e subtraia esse valor da média de entradas que seu consultório gera.


Pegue o número obtido e divida pelo número de horas que você trabalha por mês. É importante ser honesto nessa conta, não coloque 44 horas semanais se você divide seu expediente em outra clínica. Feita mais essa conta, você vai chegar ao resultado final, que é o valor da sua hora de trabalho.


Com essa informação, você terá condições reais de avaliar se seu consultório vem gerando lucro ou prejuízo - e já pode até pensar em ações para manter ou melhorar esse quadro.


Para finalizar, anote uma dica de ouro: mantenha sua planilha sempre em dia. Assim, você vai conseguir avaliar a sua vida financeira sempre que precisar.


Você tem outras ideias para lidar com as finanças do seu consultório? Deixe um comentário para nós!



Dental APSS - Uma das Dentais que mais crescem no Brasil

Uma das Dentais que mais crescem no Brasil